Feature Image: Grafite e arte

Grafite e arte

Apesar de fincar suas raízes mais profundas na Roma Antiga, o grafite contemporâneo eclodiu no mundo durante a década de 70. Nesta época, a história passava por grandes adversidades que colaboravam para maximizar uma mentalidade revolucionária: a primeira seria a bipolarização entre o capitalismo e o socialismo, em um cenário de tensão entre EUA e União Soviética.

Outras problemáticas foram as crises do petróleo e, é claro, a ditadura militar no Brasil. Por último, foi nesta década em que surgiu a cultura hip-hop. Este movimento artístico exteriorizou os dramas protagonizados pela periferia dos Estados Unidos e rapidamente a ideia de expressar-se, presente no próprio grafite, afixou-se como uma espécie de “pilar” representativo.

Desde sua etimologia, o termo grafite carrega definições controversas. No seu artigo em inglês da Wikipédia, é possível encontrar uma referência à atividade como uma inscrição gravada em locais públicos sem autorização. É esta a definição que abre um questionamento acerca de toda uma ideologia por detrás das obras atuais. Antes, a prática ilícita do grafite era inseparável do movimento. Hoje, na maioria dos casos, os muros e paredes são espaços concedidos pelo governo e, portanto, legalizados. Para alguns, esta é a saída para que este exercício seja desatrelado do cunho marginalizado que ganhou, enquanto, para outros, tal aplicação dentro das rédeas da lei não condiz com o verdadeiro espírito presente no grafite.

Outro problema entre a relação do grafite com a sociedade, é a diferenciação do grafite com a pixação.A pichação diverge do grafite por dois motivos: às vezes o seu objetivo é a demarcacão de território de alguns grupos, levando até à disputa de quem alcança os lugares mais altos da cidade. O outro aspecto está ligado com a estética dos pichadores. Ela utiliza, em sua maioria, tipografias, enquanto os grafiteiros tomam como base figuras mais trabalhadas. A exceção da pichação concerne às tags, um tipo de marcação bem próxima do grafite e que fica na ponte entre os dois estilos.
\