Feature Image: Os imóveis no Brasil subiram praticamente o mesmo que a inflação em 2014

Os imóveis no Brasil subiram praticamente o mesmo que a inflação em 2014

O índice foi de 6,7% na comparação entre dezembro de 2014 e o mesmo mês de 2013, segundo a pesquisa sobre preço de imóveis anunciados. Em Belo Horizonte, o aumento foi maior que o índice nacional e alcançou 8,5%. Porém, a desaceleração fica evidente quando comparado com o mesmo período do ano anterior, que foi de 10,47% de alta na capital mineira. Trata-se da menor valorização em cinco anos no país.

“Foi um período especulativo que passou. Entre 2007 e 2012, o imóvel virou um bom investimento financeiro, quando ele sempre foi um bom investimento patrimonial. Agora isso acabou, voltamos à realidade histórica do mercado, que sempre foi acompanhar a inflação. Antes, ficava entre 20% a 25% acima dela”, afirma Alexandre Gribel, diretor presidente da Morus Imóveis, que atua no mercado de Belo Horizonte.

Para o vice-presidente da Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais (CMI-Secovi/MG), Flávio Galizzi, os dados demonstram a estabilidade do setor, mas não vê uma queda brusca nos preços. “É a estabilidade do setor que percebemos no ano passado. A tendência é que nos próximos anos o preço continue um pouco acima da inflação. Foram cerca de seis anos de crescimento especulativo e agora teremos cerca de quatro anos de estabilidade”, completa.

Esta também é a leitura do diretor da área de imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), Bráulio Franco Garcia. “Tivemos um período que foi de atender uma demanda reprimida. Isso fez com que os terrenos ficassem mais caros, a mão de obra ficou mais cara e, por consequência, os imóveis também. Este tempo já passou”, diz Bráulio. Para o diretor do Sinduscon-MG, em 2015 o mercado imobiliário seguirá “linear”. “Não vai haver um crescimento como nos anos passados, mas não terá declínio”

Escreva uma resposta ou comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *